Publicações

Histórias Vermelhas de Zallar

#1 Espada que Sangra

zallar

Romance de estreia de Nuno Ferreira (Editorial Divergência, 2018), finalista do Grande Prémio Adamastor do Fantástico 2018 e 2019.

São loucos aqueles que pensam que as espadas não sangram.

Que o digam Ameril Hymadher e Lazard Ezzila, herdeiros de uma nação portentosa que se vê a braços com um descalabro militar sem paralelo. Quando os mahlan, hominídeos reptilianos que vagueiam pelos desertos, organizam uma investida que faz tremer as muralhas da Liga Parda, é a idoneidade de toda a raça humana que fica em perigo. Mas, por entre a poeira das estepes e os tiros de mosquetes, serão os movimentos subtis dos traidores a fazer sangrar as cidades? [Comprar]

Língua de Ferro: Um Sacana Qualquer

d

Romance de literatura fantástica publicado quinzenalmente na web, entre 2016 e 2017, à lei do improviso.

Leidviges “Língua de Ferro” Valentina é um dos muitos salteadores do deserto rezoli, onde em tempos ficara o Mar de Rezos. Montado no seu diabo de estimação, tornou-se lendário nos trajetos entre cidades mercantes, assolando caravanas de camelos e comboios a vapor.
Contratado para assaltar a viúva de um sacerdote na cidade de Constania, não podia suspeitar que estava a ser alvo de uma armadilha que o iria conduzir à terrível Prisão, para onde o Imperador envia todos os que o tentam enfrentar. Seguindo uma teia de segredos e conspirações relacionados com o homem que dirige os destinos do mundo, ele encontrará a verdade no terror de um velho amigo e nas profecias de uma prostituta. Nada é o que parece neste fim-de-mundo, onde uma grande batalha pode estar prestes a ser travada.

Uma aventura de “Língua de Ferro: Um Sacana Qualquer”. [Ler]

Embaixada

Romance de literatura fantástica (Editorial Divergência, 2021).

Passaram muitos anos desde que os Dominantes chegaram a Hitto, sádicos e frívolos, providos de capacidades sobre-humanas. Sem sobreaviso, expulsaram os continentais das suas casas e concederam-lhes uma vida e liberdade no litoral e nas ilhas. Mas viriam a participar na queda da monarquia absolutista e na instauração da república, quando Cellys Barbassa se envolveu numa conspiração que condenou grande parte da aristocracia de então à guilhotina. Porém, existe um segredo que os Dominantes deixaram escapar. Um segredo que poderá pôr em perigo a sua hegemonia.

Sediados na península de Lakade, os Loreli controlam o Domínio Sylar há décadas, mas esta linhagem humana pode estar à beira do colapso, quando uma primeira-dama enciumada resolve decapitar o Presidente da República, tendo apenas o seu fiel mordomo para a proteger. O Domínio não atravessa os seus melhores dias, agora que a infame Companhia Pálida foi legalizada como esquadra de corso. Entre os seus mercenários de renome destaca-se a mente retorcida de Dwight “Doninha” Dourif, que tanto poderá ser a sua salvação como a sua ruína. Cabe a Wellamy Marshmiller, o único homem que conseguiu internar-se no continente e regressar vivo, desvendar o mistério dos Dominantes através do diário de um ditador e das pistas deixadas por uma família de origens longínquas, os Vanclerc. [Comprar]

Ficção Curta

A Maldição de Odette Laurie

Sem Título

“A Maldição de Odette Laurie” é o um conto presente na antologia A Maldição de Odette Laurie (Editorial Divergência, 2017)

A Maldição de Odette Laurie, de Nuno Ferreira, conta como Odette foi expulsa da sua aldeia após ter sido acusada de bruxaria. Anos mais tarde regressa para concluir a sua maldição.

Mantobranco é como chamam hoje à localidade que outrora funcionou como posto logístico do General Leno, bem posicionado para a comunicação com os exércitos d’El-Rei a norte. Nas mãos do reverendo Jaume Vannen, o povoado ermo tenta agora resistir à maldição que, de uma forma ou de outra, vitimou toda a população. [Comprar]

Lisboa Oculta

Sem Título

A Estação de Santa Apolónia é uma das várias entradas presentes no guia turístico de ficção especulativa Lisboa Oculta (Edições Imaginauta, 2018), finalista do Grande Prémio Adamastor do Fantástico 2019 e 2020.

Já todos os turistas sabem o que devem visitar em Lisboa, mas saberão eles o que não devem visitar?

No Guia Turístico – Lisboa Oculta (publicação bi-lingue em Português e Inglês) poderás encontrar as histórias 13 atracções de Lisboetas até agora ocultas.
Jantares secretos, Institutos paranormais, estátuas falantes, sereias e sons divinos, tudo isto e muito mais nesta edição ricamente ilustrada pelos Credo Quia Absurdum.
[Comprar]

A Caveira de Deus

image.png

Um conto de horror / ficção científica publicado na Colecção Barbante, disponível exclusivamente em eventos (Edições Imaginauta, 2018), finalista do Prémio Adamastor do Fantástico 2019 em Formato Conto.

Levi é um operário fabril que esconde um grande segredo. Ele sabe onde está a caveira de Deus. Quando o revela ao seu colega Milo, este julga que o amigo está louco ou a troçar de si. Mas Levi morre e as suas palavras não lhe saem da cabeça. O que sabia afinal o velho operário?

Mais Que Fazer

almanaque steampunk

O Almanaque Steampunk 2019 foi publicado pela Editorial Divergência em colaboração com o Fórum Fantástico e a Liga Steampunk de Lisboa. O conto de Nuno Ferreira, “Mais que Fazer” foi o grande vencedor do Prémio Adamastor do Fantástico 2020 em Formato Conto.

Um desafio mas também um sonho realizado, esta obra bebe da imaginação, criatividade e curiosidade de todos os artistas que se juntaram a nós para mostrar o que é isto de Steampunk.

Assim, é no meio de vapor, revoluções incertas e histórias repletas de rodas dentadas (não esquecendo obviamente doses bem medidas de boas maneiras) que, espalhados um pouco por todo o mundo onde a língua portuguesa e um coração mecânico batem forte, convidamos-vos a juntarem a nós. [Comprar]

O Melro

Esta imagem tem um texto alternativo em branco, o nome da imagem é sem-titulo-13.png

“O Melro” é um conto de terror sobrenatural que nasceu da participação do autor no It’s Alive 2020, evento organizado pela Imaginauta em abril de 2020.

Chegou o dia do lançamento da nova linha de diamantes da marca Cleópatra. Mas uma joia desaparece e ninguém sabe o que aconteceu. Quem foi o ladrão? Uma criatura perversa, capaz de furtar objectos brilhantes com o olhar. E ninguém sabe que ela está ali, do que é capaz. Ninguém está preparado para o que vai acontecer.

O Ópio do Povo

O conto “O Ópio do Povo” está incluído na colectânea Comandante Serralves (Imaginauta, 2021)

“Num futuro talvez não tão distante, num Sistema Solar bem nosso conhecido, a Humanidade uniu-se sob a bandeira da Aliança Humana: Um regime nascido no rescaldo das guerras contra os alienígenas pahoehoentes, onde a diversidade se pretende inexistente, e discrepâncias às normas estabelecidas levam a julgamentos sumários.

A esta união opõem-se os Separatistas, um grupo (semi)organizado, defensor da preservação da diversidade cultural e do livre arbítrio. Um grupo cuja maior arma é um mito de muitos rostos e muitos corpos: o eterno Comandante Serralves. Mestre em embustes e doutorado em fugas, seja nos manhosos mercados de Vénus, seja nas turbulências das Cidades Livres terrestres.” [Comprar]

Create your website with WordPress.com
Iniciar
%d bloggers like this: